ENDEREÇO

Comunidade Sagrada Família
Rua Osasco, 92 – Parque Santa Teresa
CEP: 06622-210 – Jandira – SP

HORÁRIO DAS CELEBRAÇÕES

2º e 4º Sábado às 20h15

1º, 3º e 5º Sábado às 20h15

HORÁRIO DAS MISSAS

DADOS HISTÓRICOS

Havia a necessidade de uma comunidade na região do Parque Santa Tereza, sendo que a mais próxima era a Comunidade Santa Tereza. E no ano de 1985/1986 duas famílias que participavam da referida Comunidade Santa Tereza: Sr. Juvenal e Graça e Sr. Averaldo e Nazaré, começaram um grupo de evangelização juntamente com mais duas famílias: Manoel (Néco) e Severina (Mimi), José Pereira (Zezinho) e Marilene, com a ajuda da irmã Maria de Lourdes. O grupo de evangelização percorria os bairros Jd. São Nicolau, Jd. das Margaridas e Parque Santa Tereza, fazendo os encontros de evangelização nas casas nos referidos bairros.

A irmã Pia da Congregação das irmãs da Consolatas, fermentou a ideia e cresceu a necessidade de um local para realizar as celebrações Eucarísticas. Esse local foi definido como sendo no Colégio João Batista Soldé, autorizado pela diretora na época Sra. Geni Palone  da Silva Delarissa. Uma vez por mês o Padre Honório vigário e Padre Franco Pároco realizava as missas. As celebrações eram realizadas aos domingos às 19:00 horas.

O grupo da comunidade permaneceu se reunindo no colégio por três anos. Nessa época, o nosso Pároco Padre Franco nos orientou para a necessidade da compra de um terreno para realizar as celebrações e surgiu a oportunidade de comprar a prestação dois terrenos um ao lado do outro na Rua Osasco situada no Parque Santa Tereza, assessorados pela Irmã Pia da Congregação das irmãs da Consolatas. Nesta época Sr. Juvenal realizava seu trabalho coordenando, Sr. José Pereira (Zezinho) realizava o trabalho de catequista, o Sr. Manoel (Néco) cuidava da parte administrativa e o Sr. Averaldo realizava o trabalho da construção. 

Nos anos de 1987 á 1989, muitas famílias se reuniram através de mutirões para a construção da igreja, que, primeiro foi construído um salão comunitário, onde passou a acontecer as celebrações aos Sábados.

O nome Sagrada Família, foi sugerido pela Irmã Pia, devido a grande quantidade  de famílias que participavam dos grupos de orações, onde o nome foi votado e aceito pela comunidade. No ano de 1990 o Bispo da nossa diocese celebrou a missa da pedra fundamental para a construção da Igreja. Dois anos depois em 1992 foi construído um salão maior coberto de telhas de zinco, onde hoje é o salão comunitário.

As pastorais que surgiram no começo da comunidade foram: Grupos de Ruas, Catequese, Liturgia, Dízimo, Limpeza, Construção e o Financeiro. Dois anos depois deu inicio a Pastoral da Juventude, dos adolescentes e a criação do Grupo de Jovens JUSC "Jovens Unidos Servindo a Cristo", Infância Missionária, Pastoral da Criança e o Movimento dos Vicentinos.

O início das obras da Igreja foi no ano de 1994 e concretizada no ano de 2000 nos reunimos no salão até o ano de 2001, aguardando a concretização da obra que durou 7 anos. Um detalhe muito importante, toda a comunidade participou efetivamente na construção, pois foi uma obra feita em mutirão, jovens e adultos, homens e mulheres trabalhando voluntariamente, dezenas de pessoas. As mulheres e comerciantes que participavam da comunidade doavam almoços e lanches para as pessoas que estavam trabalhado, os fundos vieram através de doações, quermesses e festinhas, com muita motivação, união e alegria.  A primeira missa de inauguração foi celebrada na igreja no dia 21 de abril de 2001, ás 17:00 horas com a presença do Bispo da Diocese de Osasco Dom Francisco Manoel Vieira. Com a presença do Padre Mário Vekiarelli Pároco, Padre Aurélio Frates e Padre Francisco, foi uma linda festa. No ano seguinte Dom Francisco realizou o crisma na recém inaugurada igreja juntamente com as comunidades Santa Teresa, Santo Antônio e Cristo Redentor.

Coordenadores

O primeiro coordenador da Comunidade foi o Sr. Juvenal Pereira da Silva, que coordenou por 05 anos entre os anos de 1985 a 1989, em seguida foram: Luis Baraúna e Maria Esperança que coordenou por 04 anos entre os anos de 1997 a 2000, João Soares e Vera Baraúna que coordenou por 03 anos entre os anos de 2001 á 2003, , Adimar Gonçalves e José Laurentino (Zezinho) que coordenou por 05 anos entre os anos de 2004 á 2008, Irene Bento e Marilene Cerqueira que coordenou por 05 anos entre os anos de 2009 á 2013 e em 2014 formou-se uma nova equipe: Sr. Valmari e núcleo de coordenação: Jaime  Bahia, Adimar Gonçalves e João Soares que encontra-se até o momento.

 

FOTOS HISTÓRICAS

FOTOS ATUAIS

CALENDÁRIO DA COMUNIDADE

PASTORAIS

COROINHAS/ACÓLITOS

Reunião todo 2ª domingo das 10:00 às 11:00 hs

CATEQUESE

Reunião todos os Sábados das 18:00 ás 19:30 hs

LITÚRGIA

FAMILIAR

Reunião 3º domingo o mês as 15:00 ás 17:00 hs.

DÍZIMO

Reunião todo sábado das 19:00 às 19:50 hs.

CRIANÇA

Reunião 3º tersa às 08:00 hs.

VIVA O LEITE

Reunião toda quarta e sexta ás 08:00 hs 

COZINHA

MOVIMENTOS E ASSOCIAÇÕES

SSVP - SOCIEDADE SÃO VICENTE DE PAULA - VICENTINOS

Reunião aos Sábados às 18:00 hs

Dia do Kilo: 2º Sábados e 2º Domingos de cada mês;

RCC - RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Encontros todas as terças às 20:00 hs

JUSC - JOVENS UNIDOS SERVINDO A CRISTO

Encontro todos os domingos às 10:00 hs

SERVIÇOS/MINISTÉRIOS

MIN. EXTRAORDINÁRIO EUCARISTIA

GRUPOS DE EVANGELIZAÇÃO DE RUA - GER

São seis grupos com reuniões semanais no período noturno.

ESCOLA/ CÍRCULO  BÍBLICO

Todas as 1ª e 2ª quinta feira do mês das 20:00 às 21:30 hs

REZA DO TERÇO

Reunião toda segunda às 20:00 hs

ADORAÇÃO

Reunião toda quarta às 20:00 hs

EQUIPE DE MÚSICA E CANTO

Reunião todos os Sábados das 14:00 e 18:00 hs

CLUBE DAS MÃES

Reunião todos os Sábados ás  13:00 hs

LIMPEZA E ZELO DO ALTAR

Reunião toda sexta as 15:00 hs

CURSO DE PINTURA

Reunião toda quarta às 13:00 hs

CURSO DE PET WORK

Reunião toda segunda às 13:00 hs

PASTORAL ORGÂNICA DA VIDA PAROQUIAL /ASSESSORIA 

COORDENAÇÃO

Reunião toda 2ª sexta feira do mês às 20:00 hs

ADMINISTRAÇÃO

SECRETARIA DA COMUNIDADE

REGISTRO DOS EVENTOS

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

A FÉ CATÓLICA

Em sua primeira carta, São Pedro nos chama a atenção para “estarmos preparados a responder a todo aquele que nos pedir a razão da nossa esperança” (citação livre de I Pd 3,15). A nossa esperança é Jesus Cristo! O mesmo São Pedro, no discurso aos judeus, disse: “Em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos” (At 4,12).

A fé católica e toda a sua vivência estão centradas em Jesus: “Ele é o Senhor” (citação livre de Fl 2,11). Contudo, o próprio Jesus instituiu Sua Igreja e quis que ela fosse o Seu próprio Corpo Místico (cf. I Cor 12,27)- sacramento universal da salvação de todos os homens. O próprio Senhor resgatou a Sua Igreja com o Seu Sangue; confiou-lhe o sagrado depósito da fé e deu a ela o Seu Espírito para conduzi-la a toda a verdade (cf. Jo 16,13). O Espírito Santo é a alma e a garantia da infalibilidade da Igreja, no que concerne à doutrina católica. Nos dois mil anos de caminhada, o Espírito conduziu a Igreja do senhor e ensinou-lhe todas as coisas, recordando-lhe tudo o que Jesus ensinou (cf. Jo 14,26).

No Credo – símbolo dos apóstolos – encerra-se conteúdo dogmático básico da fé católica. Já no início do cristianismo, “perseveravam eles [os fiéis] na doutrina dos Apóstolos, nas reuniões em comum, na fração do pão (Eucaristia) e nas orações” (At 2,42). Essa doutrina dos apóstolos está encerrada no Credo, nossa profissão de fé. 

Além dos dogmas iniciais, sob a luz do Espírito, a Igreja estruturou todo o arcabouço da fé, sob o comando de Pedro, a quem o próprio Senhor garantiu a infalibilidade, reconhecida de modo definitivo no Concílio Vaticano I (1870). Na pessoa do Papa, a Igreja entendeu que é vontade do Senhor ter o Seu vigário na terra como pedra fundamental da unidade da Sua Igreja. Por isso, a obediência e a submissão ao Papa são características essenciais do catolicismo. Sem o Papa não existe a Igreja. Os antigos padres afirmavam: “Onde está Pedro, está a Igreja; onde está a Igreja, está Cristo”.

Outra característica da fé católica é a devoção aos santos, principalmente à Virgem Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe. Jesus no-la deu aos pés da cruz, dizendo a João: “Eis aí tua mãe” (Jo 19,27b). Essa foi uma doação de Jesus à Sua Igreja e a cada um de nós. Maria é nossa Mãe! Nós, católicos, não a adoramos, pois ela não é uma deusa; nós a veneramos como Mãe muito querida e preocupada com o bem de cada um de seus filhos salvos por Jesus. Sem Maria, Virgem, Imaculada, Mãe de Deus, levada ao céu de corpo e alma, não há catolicismo.

Outro sinal de autenticidade da fé católica são os sete sacramentos, de modo especial a confissão (penitência) auricular e a Eucaristia (comunhão). Através da confissão, Jesus limpa e purifica a Sua Igreja com o Seu próprio Sangue redentor. Através da Eucaristia, nutre os Seus com a Sua própria Carne, Sangue, Alma e Divindade.

A fé católica está baseada na Bíblia, é lógico! Contudo, apoia-se também na tradição e nos magistério dirigido de modo infalível pela cátedra de Pedro. A tradição consiste em tudo o que a Igreja viveu e aprendeu sob a luz do Espírito Santo nesses dois mil anos de vida. O sagrado magistério é todo imprescindível ensinamento acumulado durante os séculos e oficializado pelo Papa. A tradição e o magistério da Igreja garantem a interpretação autêntica da revelação bíblica e constituem a fonte da riquíssima vida litúrgica da Igreja, através da qual prestamos ao Senhor toda a honra, glória e louvor.

A liturgia é também uma das fontes características da fé católica. O calendário religioso é enriquecido pela vivência litúrgica de suas festas: Advento, Quaresma, Páscoa, Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi, Tempo Comum, etc. É toda a vivência religiosa acumulada pela tradição e ensinada pelo magistério da Igreja. 

Além disso, a fé católica é também preservada pela hierarquia sagrada. Sagrada sim, pois foi da vontade de Jesus que ela existisse. Ele quis fundar a Sua Igreja sobre a rocha de Pedro (Kefas) e dos apóstolos, que são os bispos. Por isso, não há Igreja sem o Papa e sem os bispos. Bem sabia o Senhor que, sendo também humana, Sua Igreja não sobreviveria sem a hierarquia. O desrespeito à hierarquia é um desrespeito àquele que a instituiu e uma ameaça à unidade da Igreja.

Esses são os principais sinais da fé católica, queridos por Jesus e preservados pela Sua Igreja. Quem não guarda essas características não pode se dizer católico.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now