ENDEREÇO

Comunidade São Francisco de Assis
Rua Dom Pedro I, 593 – Ouro Verde
CEP: 06616-030 – Jandira – SP

HORÁRIO DAS CELEBRAÇÕES

1º e 3º Sábado às 18h00

2º E 4º Sábados as 18h00

HORÁRIO DAS MISSAS

DADOS HISTÓRICOS

Realizou-se aos 26 de Julho de 1986, na Rua D. Pedro I a primeira assembléia geral da comunidade católica da Vila Ouro Verde, neste local na rua  D. Pedro I, na E.E.P.G de Vila Ouro Verde. A assembléia teve início as 16:00 horas com a celebração da Santa Missa, pelo reverendo Padre Honório. Foi uma missa simples, rápida e rica em conteúdo. Ao terminar a missa, as crianças foram dispensadas indo brincar ao pátio, e os adultos permaneceram no local para dar início a grande assembléia. A mesma teve o objetivo de escolher o santo para padroeiro da comunidade. Quem dirigiu foi o Padre Honório, que deu início dando as boas vindas a comunidade, pedindo muita paciência porque o assunto era longo e de grande importância. Deu ênfase mais na participação ativa da comunidade. Pediu encarecidamente que a comunidade assumisse naquele momento a responsabilidade na escolha do seu santo como protetor. Em seguida usou a lousa, e muito a vontade os participantes deram seu nome ao santo preferido espontaneamente e o Padre Honório colocou os nomes na lousa o qual acabou vencendo o grande padroeiro São Francisco de Assis, para esta comunidade. A participação foram de 28 pessoas adultas e 32 crianças, sendo as pessoas adultas: Maria de Lourdes L. Lima, Edna Alves da Silva, Ramunda Portela - Maria Augusta, Marilena Leite Deodoro, Silveria Maria, Cosme de Carvalho Neto, Veralice Bento Carvalho , Ismael Lima da Silva, Maximino Chiavelli, Josepha Pinto Chiavelli, Antônio Cassiano, João Moreira Ribeiro, Emília S. R. Ribeiro, Maria de Lurdes Lima, Manilda Souza Moreira, Maria Luzia da Costa, Maria Lúcia de Oliveira Alves, Maria Helena Crepaldi, Antônia Maria Dolbeelo Correia, Sônia Regina Garcia de Moraes, Raimunda Ferreira Romeiro, Maria Aparecida Ferreira, Maria de Lourdes Scotini, Aurélia Rodrigues Leole, Aparecida Maria da Silva, Maria Auxiliadora, Maria José, Inês Fátima Martinelli, Josepha Pinto Chiavelli, Alcidir de Godoi, Leopoldino dos Santos, Maria Luzia da Costa, foram essas as pessoas que iniciaram às atividades religiosas sobre a direção de Maria Helena Crepaldi e do Padre Honório, neste local Vila Ouro Verde município de Jandira. Os relatos aqui anotados foram redigidos por Inês de Fátima Martinelli, e eu Josepha Pinto Chiavelli, passei para o livro, e o qual foi assinado e confirmado. Em 24/08/1986, foi realizado a celebração da santa missa, às 16:00 horas, onde também foi realizado o primeiro batizado do menino Edilson Rodrigues, filho de José Rodrigues e e dona Otília Francisca Rodrigues. 

FOTOS HISTÓRICAS

FOTOS ATUAIS

CALENDÁRIO DA COMUNIDADE

PASTORAIS

COROINHAS/ACÓLITOS

CATEQUESE

Todos os sabados

LITÚRGIA

BATISMO

DÍZIMO

MOVIMENTOS E ASSOCIAÇÕES

GRUPO DE JOVENS

Todos os domingos

MOVIMENTOS E ASSOCIAÇÕES

SERVIÇOS/MINISTÉRIOS

MIN. EXTRAORDINÁRIO EUCARISTIA/ENFERMOS/EXÉQUIAS

GRUPOS DE EVANGELIZAÇÃO DE RUA - GER

Todas terças e quartas

INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA MISSIONÁRIA - IAM

EQUIPE DE CANTO E MÚSICA

EQUIPE DE EVENTOS

EQUIPE DE LIMPEZA

EQUIPE DE CONSTRUÇÃO

REGISTRO DOS EVENTOS

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Instagram Icon

A FÉ CATÓLICA

Em sua primeira carta, São Pedro nos chama a atenção para “estarmos preparados a responder a todo aquele que nos pedir a razão da nossa esperança” (citação livre de I Pd 3,15). A nossa esperança é Jesus Cristo! O mesmo São Pedro, no discurso aos judeus, disse: “Em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devamos ser salvos” (At 4,12).

A fé católica e toda a sua vivência estão centradas em Jesus: “Ele é o Senhor” (citação livre de Fl 2,11). Contudo, o próprio Jesus instituiu Sua Igreja e quis que ela fosse o Seu próprio Corpo Místico (cf. I Cor 12,27)- sacramento universal da salvação de todos os homens. O próprio Senhor resgatou a Sua Igreja com o Seu Sangue; confiou-lhe o sagrado depósito da fé e deu a ela o Seu Espírito para conduzi-la a toda a verdade (cf. Jo 16,13). O Espírito Santo é a alma e a garantia da infalibilidade da Igreja, no que concerne à doutrina católica. Nos dois mil anos de caminhada, o Espírito conduziu a Igreja do senhor e ensinou-lhe todas as coisas, recordando-lhe tudo o que Jesus ensinou (cf. Jo 14,26).

No Credo – símbolo dos apóstolos – encerra-se conteúdo dogmático básico da fé católica. Já no início do cristianismo, “perseveravam eles [os fiéis] na doutrina dos Apóstolos, nas reuniões em comum, na fração do pão (Eucaristia) e nas orações” (At 2,42). Essa doutrina dos apóstolos está encerrada no Credo, nossa profissão de fé. 

Além dos dogmas iniciais, sob a luz do Espírito, a Igreja estruturou todo o arcabouço da fé, sob o comando de Pedro, a quem o próprio Senhor garantiu a infalibilidade, reconhecida de modo definitivo no Concílio Vaticano I (1870). Na pessoa do Papa, a Igreja entendeu que é vontade do Senhor ter o Seu vigário na terra como pedra fundamental da unidade da Sua Igreja. Por isso, a obediência e a submissão ao Papa são características essenciais do catolicismo. Sem o Papa não existe a Igreja. Os antigos padres afirmavam: “Onde está Pedro, está a Igreja; onde está a Igreja, está Cristo”.

Outra característica da fé católica é a devoção aos santos, principalmente à Virgem Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe. Jesus no-la deu aos pés da cruz, dizendo a João: “Eis aí tua mãe” (Jo 19,27b). Essa foi uma doação de Jesus à Sua Igreja e a cada um de nós. Maria é nossa Mãe! Nós, católicos, não a adoramos, pois ela não é uma deusa; nós a veneramos como Mãe muito querida e preocupada com o bem de cada um de seus filhos salvos por Jesus. Sem Maria, Virgem, Imaculada, Mãe de Deus, levada ao céu de corpo e alma, não há catolicismo.

Outro sinal de autenticidade da fé católica são os sete sacramentos, de modo especial a confissão (penitência) auricular e a Eucaristia (comunhão). Através da confissão, Jesus limpa e purifica a Sua Igreja com o Seu próprio Sangue redentor. Através da Eucaristia, nutre os Seus com a Sua própria Carne, Sangue, Alma e Divindade.

A fé católica está baseada na Bíblia, é lógico! Contudo, apoia-se também na tradição e nos magistério dirigido de modo infalível pela cátedra de Pedro. A tradição consiste em tudo o que a Igreja viveu e aprendeu sob a luz do Espírito Santo nesses dois mil anos de vida. O sagrado magistério é todo imprescindível ensinamento acumulado durante os séculos e oficializado pelo Papa. A tradição e o magistério da Igreja garantem a interpretação autêntica da revelação bíblica e constituem a fonte da riquíssima vida litúrgica da Igreja, através da qual prestamos ao Senhor toda a honra, glória e louvor.

A liturgia é também uma das fontes características da fé católica. O calendário religioso é enriquecido pela vivência litúrgica de suas festas: Advento, Quaresma, Páscoa, Pentecostes, Santíssima Trindade, Corpus Christi, Tempo Comum, etc. É toda a vivência religiosa acumulada pela tradição e ensinada pelo magistério da Igreja. 

Além disso, a fé católica é também preservada pela hierarquia sagrada. Sagrada sim, pois foi da vontade de Jesus que ela existisse. Ele quis fundar a Sua Igreja sobre a rocha de Pedro (Kefas) e dos apóstolos, que são os bispos. Por isso, não há Igreja sem o Papa e sem os bispos. Bem sabia o Senhor que, sendo também humana, Sua Igreja não sobreviveria sem a hierarquia. O desrespeito à hierarquia é um desrespeito àquele que a instituiu e uma ameaça à unidade da Igreja.

Esses são os principais sinais da fé católica, queridos por Jesus e preservados pela Sua Igreja. Quem não guarda essas características não pode se dizer católico.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now